VALÉRIA GUERRA, POETISALUZ

JUSTIÇA SEMPRE..........

Textos

O homem que não gostava de carnaval - capítulo final
                        O homem que não gostava de Carnaval
Ultimo Capítulo

                  Dona Thereza estava em choque com a presença daquele homem alto, branco e  de olhos azuis, que usava um terno e sandálias havaianas; porém em alguns momentos, ele dormia. Então a mãe de Creonte começou a gritar!

                 O seu filho que estava folheando uma revista de turismo a  jogou longe e acorreu para ver o que estava acontecendo com sua progenitora. Ele deu de cara com o fantoche, ou melhor, o fantasiado; que rodopiava num círculo de horrores.

                 O homem repetia as mesmas ações em intervalos cíclicos enquanto a mãe de Creonte mantinha as mãos no rosto, de forma aterrorizada e gritava: Meu filho cuidado com este ser, ele não é de este mundo. O homem travestido de político parecia um autômato, e o rapaz que nunca gostou da folia estalou os dedos na direção do invasor como que para acordá-lo daquele estado nauseante e hipnótico.

                  E ao mesmo tempo em que fazia isto bradou: - Quem é o senhor?
                  O morto-vivo olhou na direção do homem e disse: - Vim te buscar para irmos a Grécia.  O jovem mostrou-se confuso, porém mudou o jeito. Tornou-se mais alegre, como um bom brasileiro. Abaixou a cabeça e viu um filete de sangue ressurgindo no meio de sua camisa branquinha, lavada de forma caprichosa pela dedicada Thereza.

                 Creonte deu um gemido, e caiu no solo frio do barraco : neste instante a silhueta de um palhaço de terno pulou a janela com uma arma na mão...

                                                   FIM.
Valéria Guerra
Enviado por Valéria Guerra em 12/03/2020
Alterado em 12/03/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
O sonho e a realidade caminham juntos Valéria Guerra Reiter